« Home | loose change » | Ping Pong hahah esse e muito engracado. tava procu... » | Edir Macedo que safadinho nao? » | por outro lado... » | que beleza... » | controle populacional acredite se quiser... » | secrets of the matrix » | MK-ULTRA » | The Microchip esse video e no capricho. nao tenha ... » | melhor cd de todos os tempos »

Carta a um amigo:

PORQUE NÃO VOTAREI PARA PRESIDENTE!

“...Caro Stenio:

Querias saber, e me pediste para escrever, porque não voto no PT. Aqui vai um breve resumo das minhas razões.
De quebra, incluo, também, os motivos pelos quais não votarei, igualmente, em nenhum dos demais candidatos a presidente.
Não voto em Lula do PT porque conheço razoavelmente bem a História política dos séculos XIX e XX (enquanto a maioria dos analistas e conselheiros de hoje, que mercadejam nossos votos, comiam sua merendinha na escola, conspiravam contra a Pátria e o governo, visando implantar aqui um república comuno/sindical ou, alguns espertos já formados andavam atrás de uma “boquinha”, tentando aderir a alguma patota promissora, eu, vc e uma enorme plêiade de outros patriotas, ralávamos muito na construção do Brasil - Grande e na real conquista de direitos dignos para o nosso povo, que eles, os rebeldes sem causa do passado e pretensos heróis de hoje, se comprazem em demolir, desmanchar e entregar ao mercado por apenas trinta dinheiros. Nada constroem de novo, só destroem o que foi feito pela nossa e pelas gerações pretéritas. Como vc bem sabe, além do nosso trabalho diuturno, durante pelo menos 30 anos, construindo, juntos, a grandeza da Petrobrás e do Brasil, também encontrei tempo para me dedicar ao estudo da economia e da Política (isso mesmo, com P maiúsculo), através de pesquisas pessoais que fazia todas as noites, após o trabalho e as aulas (incluindo as folgas dos fins de semana, no Brasil e no exterior). Tive, outrossim, a oportunidade maravilhosa de passar 10 anos entre as “feras políticas” da Escola Superior de Guerra. Lá, onde os incautos ou ingênuos não se criam, aprendi muito com alguns excepcionais “gênios da raça”, civis e militares, e creio merecer deles, hoje em dia, algum respeito e consideração, ao menos pelo meu esforço. Estudei, aprendi, pesquisei, viajei Brasil afora e por inúmeros países estrangeiros; vivi, estudei e trabalhei nos EEUU e Itália, dedicando meu tempo e atenção, em especial, aos assuntos de política, estratégia, de análise de inteligência estratégica, de planejamento governamental.
Depois de me sentir preparado e seguro, escrevi e publiquei trabalhos (alguns pela revista INTELIGÊNCIA e outras do gênero, outros adotados como fonte bibliográfica no meio civil, em cursos da UFRJ e adjacências) e um alentado livro, aliás muito bem sucedido. Por isso, penso compreender as armas e os métodos pelos quais as chamadas esquerdas (os socialistas/comunistas de hoje e do passado) administram o poder. E elas são: a mentira; a trapaça; a violência cruel e sanguinária; a corrupção ilimitada; as benesses apenas para os círculos de amigos e de compadrios; a pretensa caridade que vicia e escraviza o povão, sem a preocupação de conceder alguma dignidade e independência, pelo emprego, escola, educação e saúde aos seres humanos que deveriam cuidar, vistos apenas, por eles, como meros eleitores ingênuos, fácil massa de manobra...
Também não voto nos candidatos e partidos que se alinham à suposta “direita”extremada, igualmente ávida e sem escrúpulos, a do capitalismo ávido, pantagruélico, pois, incrivelmente, embora seus métodos políticos divirjam, na aparência, dos da chamada “esquerda”, seus objetivos são convergentes e, em essência, uma idêntica imagem em espelho: a unificação planetária e a apropriação de todas as riquezas hoje ainda públicas ou privadas, sob o comando único de uma oligarquia avara, arrogante e racista, que, escondida nas sombras e abrigada no ventre de todos os credos políticos, religiões ou doutrinas, dedica-se a vigiar, manipular e controlar todos os estados-nacionais, suas instituições locais, entidades transnacionais, em especial os bancos centrais independentes e as agências reguladoras, apropriando-se das riquezas planetárias e, o que é ainda mais terrível, dos nossos destinos...
Repare, só, nalguns destes exemplos e perceba quanta empulhação nos é enfiada, mentes e goelas adentro:
Quando FHC foi eleito, era um suposto ícone da “esquerda” que deveria ser eleito pós-Collor, este último o enfant-gâté da direita corrupta. FHC, ex-ministro das Relações Exteriores e da Fazenda do nacionalista Itamar (por isso tão criticado e achincalhado) visto pela mídia como um “sábio professor” tucano (lembram-se do tempo em que o tucanato era de esquerda?) perseguido pela ditadura de extrema-direita, um elitista doutor “honoris-causa”por todas as grandes universidades internacionais sustentadas pelo dinheiro do establishment, aquele que compra, corrompe e impõe sua vontade...
Hoje, passados os oito anos de seu mandato deletério, época em que prometeu e se dedicou a exterminar a “Era Vargas”, a de maiores conquistas sociais na nossa História; quando foi extinto o monopólio estatal do petróleo e quase todas as estatais foram vendidas na bacia das almas com financiamento do BNDES (numa mesa de debates em Congresso Nacional de Estudantes de Economia, na UFRJ, em que os conferencistas do dia éramos eu, o VP e diretores do BNDES, fui aplaudido de pé pelos universitários quando afirmei, durante minha exposição, que o Brasil era o único país do mundo em que o seu banco de fomento dedicava-se, paradoxalmente, a financiar o desemprego, pois emprestava recursos à iniciativa privada para comprarem as estatais e estas, logo em seguida, sob a nova direção, demitiam um terço do seu contingente de empregados...) o tucano FHC ressurge como prócer do seu partido, o mesmo que lança o hoje direitista José Serra (antes esquerdista e ex-exilado político, franco favorito para o governo de S. Paulo, onde o esquerdista do PT, Mercadante, é repudiado...) e Geraldo Alckmin, tucano também agora associado á direita, a mesma facção do regime militar dos “anos de chumbo”, em que essas mesmas estatais, respeitadas e adoradas por todos nós, foram criadas, floresceram e nos deram uma carreira relevante...
E agora, tanto FHC como o operário Lula (há mais de trinta anos não pega numa ferramenta nem no cabo da enxada, mas continua operário...) e seu sindicalismo de fancaria, dedicam-se, na marra, a demolir os nossos antigos direitos sociais, a engolir nossos legítimos contratos de suplementação salarial, de tranqüilidade na aposentadoria...
E, para o próximo mandato, nos promete uma reforma trabalhista que extinguirá os direitos remanescentes, fazendo-nos retornar ao tempo semi-escravagista da revolução industrial; e, de quebra, uma reforma sindical que pretende dar às federações classistas o poder de decidir acordos por nós... Que tal, imagine só, a FUP representar-nos nos acordos salariais ou na migração para um novo plano de pensão, ou ainda uma federação de funcionários públicos decidindo sobre vencimentos e vantagens de civis e militares...???
Creia-me, caro amigo, é isso mesmo que está sendo arquitetado para o próximo mandato presidencial, seja quem for o eleito, o da direita (Alckmin) ou os da esquerda (Lula, HH, C. Buarque...)
O que ninguém relata, nenhuma rádio ou a TV Globo, JB, Folha, Estadão, etc, é a biografia verdadeira de Lula, o suposto operário metalúrgico, um afilhado espúrio de Golbery do Couto e Silva, emergente como líder sindicalista pelego nos tempos da “ditadura militar...”
Criticando a mesma “ditadura” que facultou sua conveniente elevação a falso mecenas do trabalhismo sindicalista e lançou-o (de brincadeirinha?) à prisão sem uma única escovadela no paletó (lembra-se do dia das exéquias de sua mãe, quando a ditadura deu-lhe licença da prisão em que se encontrava, para comparecer ao velório e ao enterro??? (depois querem nos fazer crer que os militares não respeitavam direitos humanos, ou só o Lulinha, pelos belos olhos, tinha essas regalias especialíssimas???) ele tentou a presidência por quatro vezes logrando, afinal, suceder ao ex-esquerdista FHC, hoje ícone da direita, vencendo o direitista Serra (ex-líder estudantil de esquerda, presidente da UNE, também exilado pela ditadura) e assumindo o posto de novo líder da esquerda...
Ocorre que Lula (o eterno operário) foi (e nunca perdeu a carteirinha), desde a década de 80 (há quase 30 anos, portanto), diretor brasileiro do Diálogo Interamericano, um órgão da Comissão Trilateral que lança as bases do Governo Mundial, sentado ao lado de Henrique Meirelles, Fernando Henrique Cardoso e outros, como o ex-chanceler de FHC, Celso Lafer... (será esse fato bombástico, trancado a sete chaves, apesar de conhecido por muitos, uma mera coincidência?)
Você sabia disso? Não? Nunca ninguém te contou? Por que será?
Então, leia “ O Poder SECRETO!”, pois tudo isso está revelado com escabrosos pormenores e fac-símiles de documentos...
Vc perceberá, então, como toda essa mixórdia não passa de uma coisa armada só para nos enganar, a nós os otários que ficamos discutindo basbaquices como ser ou não ser esquerdista ou direitista, em qual desses estadistas de araque nós deveremos votar para presidente????
Qual seria, de outro modo, a lógica desse jogo tão confuso, incoerente, senão a união de métodos e vontades em busca do poder total e da nossa desgraça?
E tem mais: ambas as facções fazem sempre o jogo duplo: os esquerdistas, por exemplo, atacam a ALCA, dos EEUU, e lutam pelo Mercosul do comunista Chaves, aliado do festejado ditador, também comunista Fidel, e do nosso Lula, que tenta nos vender um ideal alienígena: o “sonho bolivariano”...(alguma vez sonhaste com isso? Eu, nunca...)
E quem foram Simão Bolívar, assim como o “nosso” suposto herói Garibaldi, senão mercenários, representantes remunerados das correntes ultra-liberais européias, iluministas-racionalistas “de direita”, agnósticos que combateram e derrubaram as monarquias cristãs, assentadas nos pilares éticos e morais judaico-cristãos, para entronar repúblicas laicas com eleições manipuladas?
Governos ditos democráticos, apenas porque eleitos (em eleições de cabresto, onde se escolhe entre mais do mesmo...) e que, hoje em dia, só pra variar, estão fazem o jogo do materialismo dialético, comuno-socialista; proibindo as crianças de usar símbolos de suas respectivas religiões nas escolas, sequer admitindo a existência e a difusão da hipótese criacionista: a de um Deus Todo-Poderoso, criador do Céu e da Terra. Outros, confiando na memória curta do povo, como Jandira Feghali, que outro dia, às vésperas do plebiscito do desarmamento, se esgoelava “a favor da vida” e, hoje, pateticamente, luta pelo direito de escolha, expressão eufêmica para a palavra maldita e impronunciável: ABORTO!
Para tais simpáticos esquerdistas, o mundo é matéria pura, o espírito e a alma humanos não existem, por isso o homem deve ser tratado como animal racional, mero gado a ser tangido e sacrificado, de pé ou no ventre materno... E na douta opinião deles, os oligarcas racistas de olhos azuis e cabelos loiros, todos nós, os de raça inferior, sem dúvidas, tivemos macacos como ancestrais, pendurados em árvores pelos rabos enquanto comiam bananas, como afirma a teoria-mestra do seu sábio e Deus máximo (do materialismo que graça hoje), Charles Darwin...
Por isso, quem dá as cartas, hoje em dia, não são mais os valores éticos dos dez mandamentos judaicos, é o mercado...
E, só pra terminar, Alckmin, se eleito, dará imediata independência legal ao Banco Central, permitindo que a nossa vida financeira seja regida, de fora pra dentro do país, pelo círculo mundial do bancos centrais já também independentes, os do eixo BIS-Banco da Inglaterra e FED...
A conseqüência disto? É muito simples: o Brasil não poderá mais emitir soberanamente a sua moeda pela exclusiva vontade do povo, nem indicar ou substituir diretores desse banco central autônomo... tornando-se um mero caudatário de forças externas, controladas pelo mercado e seu próceres...
E povo sem moeda própria é nação morta...
Ficará muito fácil, então, ser concretizado o sonho “bolivariano” (o de Chaves, Fidel, Lula, do cocaleiro Evo Morales e demais membros do Foro de São Paulo, a vertente comunista da Trilateral) ou da direita radical de Bush (a vertente capitalista sôfrega da mesma Trilateral, ambas regidas, à boca pequena, pelas regras do Consenso de Washington); de fazer a união das Américas com uma só moeda, assim como ocorreu com a União Européia e fatalmente ocorrerá com a União Asiática, concretizando o degrau máximo do Trilateralismo (as comunidades européia, americana e asiática, última parada antes do Governo Mundial, socialista e agnóstico).
Por isso, caro amigo, defendo no meu livro a tese de que o pensamento contemporâneo deverá arquivar os conceitos arcaicos, superados, de esquerdismo e direitismo, destinados apenas a enganar os crédulos e iletrados, substituindo-o pelos conceitos de “patriotismo” X “globalismo”.
Comunistas, socialistas e capitalistas ávidos são, e serão sempre internacionalistas, propugnando por um governo global onde os estados atuais serão meros bairros típicos.
Lula é, hoje, o candidato dessa vertente. Quando nos cansarmos dela e já estivermos a ponto de nos revoltar, o sistema nos dará uma vitória oposicionista. Alckmin é representante da vertente direitista. Ambos iguais, nenhuma diferença substancial.
Por isso mesmo, o sistema e seus áulicos fazem tanta questão de que votemos; vivem estimulando nossos sensos patriótico e do dever cívico, estimulando nossos brios, incitando-nos a usar um poder prostituído, maculado pela manipulação mais desavergonhada.
Afinal, o voto popular, mesmo o de cabresto, é a única pesquisa verdadeira, a que lhes informará a verdade sobre o nosso estado de espírito e tolerância de ânimos...
Já os capitalistas ávidos, também internacionalistas, propugnam por um mesmo governo único, com a riqueza e o poder político-militar nas mãos dos seus mentores ocultos, não por acaso os mesmíssimos dos seus supostos antípodas socialistas.
Em caso de incredulidade, ou dúvidas, leia o meu “O Poder SECRETO!”, que a esta hora vc já deve ter em mãos, pois está tudo lá, documentado, analisado e comprovado. São cerca de 800 páginas de dinamite pura!
Por isso, nas próximas eleições vou à urna eletrônica anular meu voto para presidente, pois não confio, nem aceito coonestar os atos iníquos do sistema e do candidato vencedor, seja ele quem for. Cansei de ouvir a arrogante afirmação, enquanto estupram nossos direitos: “- O povo está comigo, pois, me concedeu mais de 60 milhões de votos...”
Por isso, ao anular meu voto estarei dando a eles o meu recado:
“-Seus patifes, sei o que estão tramando contra mim e contra o povo brasileiro. Não vou sancionar seus candidatos de M....”
Creia, esse é o maior temor do esquemão...
Votarei apenas para deputado federal, no nome do único candidato patrióta autêntico que conheço bem e em que confio: Wagner do MV-Brasil (5677). Sei que lutará pelos mesmos ideais que defendo.
Deve haver outros, além do meu escolhido. Ao menos, peço a Deus que sim.
Que vc, Stenio, esteja muito inspirado quando for às urnas, é o que deseja o colega e amigo de sempre,
Armindo Abreu.
www.armindoabreu.ecn.br


o campeao falou tudo. agradeco pq depois de 3 meses de espera, meu livro ta chegando!!! deve ser uma maravilha esse poder secreto. agradeco minha irma querida q nem abriu a embalagem q chegou pelo correio pra nao ter tentacao de ler o livro. se ela fosse ler, ia ter q esperar mais uns 6 meses. nao q ela nao saiba ler direito, mas o livro e estilo biblia.

antes de ter o livro na mao, ja sei q vale a pena comprar. vao no site do armindo abreu pq nao se acha em livrarias por motivos obvios.

Links to this post

Create a Link